quarta-feira, 2 de outubro de 2013

James Catterall – Um inglês em Portugal

Jayme Cotrim, ou primeiro James Catterall, foi um inglês que veio para Portugal em 1381, como general no exército do Duque de Lancaster. Eles vieram em auxílio ao Rei D. Fernando, que lutava contra D. Henrique de Castela que havia tomado o trono do rei legítimo, D. Pedro, após a sua morte.

A guerra acabou nem acontecendo já que eles fizeram paz antes da luta, percebendo que não teriam força para vencer. Logo após este episódio, em 1383 Dom Fernando morreu e o Mestre de Avis (João) foi proclamado novo rei de Portugal. Aqui a Europa vivia a Guerra dos Cem anos, conflito entre França e a Inglaterra. A sucessora natural ao trono seria a Princesa D. Beatriz, que era casada com o Rei João I de Castela, aliado dos franceses, sua posse significaria a submissão de Portugal à este reino. Por isso grande parte da nobresa portuguesa, com o apoio dos ingleses foram contra a sucessão iniciando uma guerra civil, que no final levaria D. João I, o Mestre de Avis ao trono.

Em 1387 D. João I casa-se com D. Felipa de Lancaster (ou Lencastre), filha do Duque de Lancaster, família que havia ajudado a apoiar o rei na guerra civil. Junto com a nova rainha veio para Portugal novamente James Catterall, como seu Mordomo-mór, administrando a casa real.

Em 1415 faleceu a rainha e James, já com o nome português de Jayme Cotrim, passa a acompanhar o filho dela, o Infante Dom Henrique, que depois ficaria conhecido como “O Navegador*”.

Em 25 de Maio de 1420 D. Henrique foi nomeado Grão-Mestre da Ordem de Cristo, mudou-se para o Castelo da Ordem de Cristo em Tomar, que anteriormente pertencia aos Cavaleiros Templários. Jayme foi com ele para Tomar e foi o Monteiro-mór da casa do Infante na Vila de Dornes. O Monteiro-mór organizava as caçadas reais e cuidava das terras deste. Durante este tempo sua residência era a Quinta Souto do Eyreira, em Dornes.

Jayme era nascido em Londres, foi casado com (também inglesa) Ana Canas de Urofol. Seu pai foi John Catterall, que ocupou a mansão de Heton em Lonsdale e foi escudeiro da corte de Edward III em 1368.
Ana Canas de Urofol era filha de Lady Joan de Montacute e Willian de Ufford, Conde de Suffolk que ajudou o jovem rei da Inglaterra Richard II e seu filho John de Gaunt, o Duque de Lancaster, durante a revolta dos camponeses em 1381 quando a residência do duque quase foi destruída. Os país de Willian eram Robert de Ufford, 1º Conde de Suffolk, (filho de Robert d’Ufford e Cecily de Valoines) e Margaret de Norwich (esta filha de Sir Walter Norwich e Catherine de Hedersete). Em Portugal Dona Ana Canas era Dama da casa de D. Fellipa.

As armas de Jaime e seus descendentes estão registradas na Torre do Tombo (Arquivo Nacional), na página 34 do livro de Armas. Elas são compostas por um escudo azul e dourado, uma armadura acima com três penachos em azul sobre o capacete.

Segundo os genealogistas os Cotrims da região de Dornes descendem do único filho do casal Lopo Martim Canas Cotrim.

Lopo casou-se com Isabel de Souza, filha de Dona Teresa de Alvim e Dom Gonçalo de Souza. Este foi do Conselho dos Reis D. João e D Duarte e também Vedor (administrador) da casa do Infante Henrique e seu Alféres-mór, Alcaide-mór de Tomar, Comendador-mór da Ordem de Cristo e Comendador de Dornes. Foi ele quem mandou construir a Igreja da Nossa Senhora do Pranto na Vila de Dornes.

Lopo e Isabel tiveram dois filhos: Germão Canas Cotrim e D. Catarina Cotrim (a partir daqui a Genealogia não está completa, portanto não sei de qual dos dois filhos eu sou descendente, ou mesmo se tiveram mais algum filho.)

Lopo foi Senhor da Quinta do Souto do Ereira (em Dornes), Monteiro-mór de Dornes e Fidalgo de Cota de Armas (carta de 9.11.1504).
A residência em que moraram os primeiros Cotrims, a Quinta do Souto do Ereira ainda existe em Ferreira do Zezére, na freguesia de Paio Mendes. Fica para uma futura viagem a Europa fazer uma visita à esta região.


Armas de Jaime Cotrim e seus descendentes

* D. Henrique foi pioneiro nas navegações portuguesas que levariam ao descobrimento da América. Conquistou o arquipélago da Madeira, que depois foi doado a ele pelo irmão, o rei D. Duarte I. Foram seus navegadores que descobriram as então desabitadas ilhas dos Açores. Organizou várias viagens pela costa da África e encomendou um dos primeiros Mapas-Mundi. Alguns dos seus antigos navegadores estavam nas caravelas que chegaram à América com Cristovão Colombo.

Fontes:


3 comentários:

  1. Bernardo Pimenta do Avelar Portocarreiro, que foi capitão-mor de Tomar, escreveu no seu "Livro das familias nobres" em 719 - livro que se encontra na Torre do Tombo:
    Jaimes Cotrim teve Martim Canas Cotrim (ou João Martins Canas Cotrim, segundo outras fontes) que teve Lopo Martins Canas Cotrim (casado com Eyria Pires de Sousa) e este teve 2 filhos (Gernan e Catarina)

    ResponderExcluir
  2. German viveu na quinta da Eireira e teve 7 filhos. Um deles foi Antonio Rodrigues Cotrim (capitão-mor de Dornes) que teve 2 filhos mais (Manuel Antunes e Jerônima) e por aí vai.

    ResponderExcluir
  3. Catarina casou-se com Diogo Fernandes e teve Ana Dias Cotrim. Esta Casou-se com Filipe Mendes Vasconcelos e daí prá frente é mais Vasconcelos do que Cotrim. A família Cotrim do Rio de Janeiro se diz ligada a este ramo mas isto não está claro para mim.

    ResponderExcluir