quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Manuel Pires de Carvalho e a origem da família Cotrim

Manuel Pires de Carvalho Cotrim é pai do Capitão Antonio Xavier de Carvalho Cotrim, considerado o fundador da família Cotrim na Bahia (do Antônio Xavier já falei em outro texto).

Provavelmente é o Manuel que encontrei registro de ter nascido 1682, filho de um outro Manuel Cotrim, este casado com Maria Ferreira. Seria neto de Baltazar Cotrim e Laurenciana Ramos da Vila Chã, freguesia do Conselho de Pombal em Portugal, hoje com o nome de Vila Cã.

O que tenho mais certeza é que nasceu em Ferreira do Zezére, teve pelo menos quatro filhos, sendo que um deles nasceu em 1707 em Lisboa. Foi familiar do Santo Ofício (embora não tenha encontrado o seu processo de nomeação) e foi casado com Andresa Joseja da Silva, sendo que o site da família Cotrim a coloca como “Ama de leite da Infanta D. Teresa de Portugal”, (deve ser a Teresa de Bragança, filha de Pedro II de Portugal, irmã de D. João V, avô da Rainha Maria I, a louca. Teresa nasceu em 1696 e morreu em 1704 com apenas 8 anos), por aqui podemos supor que o primeiro filho de Andresa e Manuel nasceu também por volta de 1700 e que nesta época já estavam em Lisboa.

Sei que tiveram estes filhos: Benedito Manoel Egas Jose de Carvalho Cotrim, Francisco Xavier de Carvalho Cotrim (Alferes de Cavalos) Antonio Xavier de Carvalho Cotrim (meu Sétimo-Avô e Teodora Antônia Caetana da Silva Cotrim (esta também natural de Lisboa). Segundo outra fonte seu pai teria sido um cirurgião. Também descobri que João Baptista de Carvalho  (pai de Manuel Caetano de Carvalho ) seria seu irmão. (Informações baseadas no processo de nomeação de familiares do Santo Ofício de dois dos filhos dele).

Sobre os pais estou estou me baseando no relato abaixo, aqui não dá para ter certeza que é ele mesmo, mas é bem próvável pelo ano e local:

“Relativamente aos Cotrins de Vila Chã, possuo a seguinte informação: No século XVII viveram na freguesia do Beco dois irmãos. Miguel e Manuel Cotrim, naturais de Vila Chã, Pombal e filhos de Baltasar Cotrim e Laurenciana de Barros. Ainda de acordo com os registos paroquiais do Beco, Miguel Cotrim casou com Iria Nunes a 9.6.1664, sem geração conhecida enquanto que Manuel Cotrim "o mestre" de alcunha, casou a (?) com Maria Ferreira de quem teve; Brizida (1678), Manuel (1682) e Mariana (1683)*. anos em que foram baptizados na paróquia do Beco.”

Segundo a história dos Cotrims, todos os desta região de Portugal seriam descendentes do inglês James Cottrell, que depois adotou o nome de Jayme Cotrim. Estudando a genealogia ao contrário (ou seja pela descendencia deste Jayme) existem muitas linhas quebradas, pessoas sem registro dos filhos, ou mesmo com apenas um filho, o que não era normal para a época. De acordo com vários estudiosos da família e até os que estudam a família inglesa (Catterall), a chance de que Manuel seja descendente de Jayme Cotrim é muito grande. Ainda segundo estes estudiosos, todos os Cotrims da região seriam descendentes do filho dele: Lopo Martim Canas Cotrim, já que ele era filho único.


Existe uma outra família Cotrim no Brasil, iniciada por José Custódio Cotrim da Silva, no Rio de Janeiro, estes conseguiram traçar a genealogia até o Jayme, infelizmente no meu ramo ainda não chegamos lá.

Um comentário:

  1. quem seria cotrim não seria Andresa Josefa da Silva? eu ando pesquisando essa família também. Até onde eu entendi, o Cotrim seria por parte de Andresa e não de Manuel, ele assinava apenas Manuel Pires de Carvalho (sem o Cotrim)

    ResponderExcluir